Além da Superfície
< Voltar para home page

Economia

Descubra o impacto do setor de óleo e gás no PIB brasileiro

O setor de óleo e gás é o 3º setor da economia que mais impulsiona o PIB nacional

O setor de óleo e gás é o 3º setor da economia que mais impulsiona o PIB nacional

Para crescer e se desenvolver, um país precisa produzir riquezas. No Brasil, uma das maiores riquezas é proveniente de recursos naturais: o petróleo. O PIB, Produto Interno Bruto, é um indicador que mede a atividade econômica de um país e é calculado pela soma das riquezas produzidas - esse cálculo inclui as empresas nacionais e estrangeiras localizadas em território brasileiro.
No Brasil, o setor de óleo e gás é o 3º setor da economia que mais impulsiona o PIB nacional, ficando atrás apenas do comércio (setor de atacado e varejo) e da construção. Além de contribuir diretamente na geração dessa riqueza, impacta outros setores (construção, agricultura, transporte terrestre, comércio e alimentação) que dependem dele. Se considerarmos apenas as atividades industriais do Brasil, o setor sobe uma posição e ocupa o número 2 no ranking, atrás apenas do setor de construção.
Dados do IBGE, com base na metodologia Moraes & Tavares, mostram que, em 2015, o setor contribuiu com R$185,22 bilhões, representando 20% da atividade econômica do setor industrial. O VA é o valor que a atividade agrega aos bens e serviços consumidos no seu processo produtivo. Podemos dizer que é a contribuição ao PIB pelas diversas atividades econômicas e é obtida pela diferença entre o valor de produção ou venda e o valor do consumo intermediário absorvido por essas atividades, ou seja, o valor dos bens e serviços adquiridos dos seus fornecedores.

Geração de empregos

O setor de óleo e gás, além de gerar milhares de empregos direta e indiretamente, é um dos setores da economia com as maiores médias salariais, em torno de 3,8 vezes maior que a média industrial brasileira. Esse fato ajuda o setor a ser o que mais arrecada impostos no Brasil. Dados de estudo do IBP e do Grupo de Economia da Energia da UFRJ estimam que se formos considerar a entradas de 20 FPSOs (navio-plataforma capaz de produzir, armazenar e transferir petróleo e gás) nos próximos 10 anos, até 2022 o setor tem o potencial de empregar 873 mil brasileiros e gerar renda de R$58 bilhões.

Óleo e gás: o setor que mais arrecada impostos

O setor de óleo e gás é o campeão em arrecadações  federais dentre os setores industriais. A arrecadação  gerada pela indústria de óleo e gás compreende as participações governamentais  - royalties e participação especial, bônus e taxa de ocupação ou retenção de área, bem como os tributos federais (IPI, PIS/Cofins, Imposto de Renda, CSLL…). Nos últimos 11 anos, o setor arrecadou R$1,4 trilhão em tributos. Para os próximos 10 anos as expectativas também são altas, com estimativa de arrecadação de cerca de R$ 1 trilhão em bônus, participação especial e royalties.

 

Últimas novidades