Além da Superfície
< Voltar para home page

Cotidiano

O setor de óleo e gás e o surfe

  Com o passar dos anos e com o desenvolvimento de novos materiais e tecnologias, as pranchas de surfe passaram a ser construídas com materiais derivados do petróleo

Com o passar dos anos e com o desenvolvimento de novos materiais e tecnologias, as pranchas de surfe passaram a ser construídas com materiais derivados do petróleo

O petróleo é necessário para que surfistas amadores e profissionais possam praticar seus hobbies ou profissões . As pranchas de surfe foram inventadas no Havaí e eram feitas de madeiras de koa, uma árvore local. Com o passar dos anos e com o desenvolvimento de novos materiais e tecnologias, elas passaram a ser construídas com materiais derivados do petróleo. Foi na década de 50, na Califórnia, que os primeiros surfistas usaram essas novas versões. Mais modernas que as versões feitas de madeira, as prancha de surfe de materiais sintéticos são mais resistentes, duradouras e leves que suas antecessoras.

Só no Brasil, existem cerca de 7 milhões de praticantes e 23 milhões de simpatizantes do esporte. Mais que um estilo de vida, o surfe movimenta cerca de 10 bilhões de reais por ano.

Veja abaixo quais os materiais necessários para a construção das pranchas de surfe que contém derivados do petróleo!

Espuma ou foam: responsável por amassar ou não a sua prancha, a espuma é feita de poliuretano, um derivado do petróleo. Elas são fabricadas com poliuretano líquido em um molde;

Resina poliéster: mais fácil, rápida de usar e econômica que a resina époxi, 80% das pranchas de surfe são feitas com esse derivado do petróleo;

Estireno parafinado: misturado com resina de poliéster, o estireno parafinado permite que a resina não se torne pegajosa e possa ser lixada.

Últimas novidades