Além da Superfície
< Voltar para home page

Tecnologia

Tecnologias inovadoras desenvolvidas pelo setor de óleo e gás que são utilizadas na medicina

  O setor de óleo e gás é o que mais investe em pesquisa, desenvolvimento e inovação no Brasil

O setor de óleo e gás é o que mais investe em pesquisa, desenvolvimento e inovação no Brasil

O setor de óleo e gás é o que mais investe em pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) no Brasil. Somente nos anos de 2016 e 2017, foram injetados cerca de US$ 650 milhões nas áreas de PD&I. Ao longo dos anos, esses investimentos foram direcionados a 842 unidades de pesquisa e laboratórios e 172 centros de pesquisa, instituições e universidades públicas e privadas.

Apesar do foco ser o próprio setor, diversas tecnologias podem ser aproveitadas em outras áreas, inclusive na medicina. Além de derivados do petróleo e gás natural serem amplamente usados em materiais médico-hospitalares, como luvas descartáveis, máscaras de anestesia, cateteres e outros, o setor também tem conhecimento e inovação a serem compartilhados.

Conheça três tecnologias inovadoras desenvolvidas pelo setor de óleo e gás que são utilizadas em prol da saúde humana:

- Interpretações de modelo de fluxo de reservatório: ferramentas e modelos matemáticos desenvolvidos para análise de reservatórios estão sendo utilizados a favor da saúde melhorando as interpretações de ressonâncias magnéticas e na investigação da propagação de tumores no corpo humano;

- Microssonda para poços de óleo: desenvolvidas para o setor de óleo e gás, essas microssondas estão sendo usadas para cessar sangramentos em humanos. Complementares aos cateteres, incorporam sensores capazes de registrar a pressão sanguínea e o oxigênio;

- Equações matemáticas: cálculos matemáticos usados para descrever o fluxo através das rochas reservatório estão sendo usados para fornecer mais informações sobre a corrente sanguínea do paciente, sendo um método não-invasivo de identificação de artérias coronárias estreitadas, diminuindo a necessidade de cirurgias.

Últimas novidades